Textos


Convulsões Poéticas

Loucos de todas as lavras,
safras,
visões;
fragilidades,
sensibilidades,
alucinações
sonham com o verso estético,
métrico ou assimétrico,
convulsões poéticas.
Sonâmbulos a vagar pelas praças,
luas e ruas
o silêncio interior fala mais alto.
O poema
passa sem pressa aos olhos dos loucos
que,
reconfortados,
recobram a lucidez.
 
Rogoldoni
24 11 2017


 
rosangelaSgoldoni
Enviado por rosangelaSgoldoni em 28/11/2017
Alterado em 28/11/2017
Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários


Imagem de cabeçalho: raneko/flickr