Textos

Acho que Deus se zangou!
Estou no interior, região serrana do Estado do Rio de Janeiro.
Meu pequeno paraíso. Explico: estamos em uma região privilegiada, rodeados de Mata Atlântica, com confortos de civilização: luz elétrica, telefonia fixa e móvel, internet. Não, não temos asfalto por aqui nem construções em encostas: preservamos a mata e o Parque Estadual, tombado como tal: riqueza da natureza, sagrada e intocável.
Mas, de repente, tudo se transformou. Não há luz, telefones ou internet. Estamos isolados do mundo sem sabermos o que está para acontecer ou acontecendo.
Em meio ao nosso caminho há uma cidade chamada Nova Friburgo (colonização suíça). Bem próximas a Nova Friburgo, Teresópolis (cidade de Tereza, a Imperatriz) e Petrópolis (cidade de Pedro, o Imperador).
Acho que Deus se zangou.
Surgidas em vales das montanhas mais altas da Mata Atlântica, estas cidades cresceram em direção às encostas. Não é hora de buscar responsabilidades. Somente a constatação de um fato: desmataram, construíram desenfreadamente montanha acima sem perceber que um preço maior seria cobrado, preço este bem mais alto do que as mansões que estavam no caminho.
E, montanha abaixo, nada se segura.
Água descendo do morro tem que buscar vazão.
E os rios não suportaram a pressão: invadiram, destruíram, mataram.
A lama e as árvores tomaram todo o chão.
São tantas as vítimas que dói o coração.
É tanta destruição que cala nossa voz: só oração.
Povo sofrendo, vidas ceifadas.
E aqui, no final da serra, também estamos assustados.
Céu escuro, vida parada.
Ventos que uivam no serpentear das estradas que, isoladas, com pontes destruídas, sofrem as conseqüências das águas descontroladas.
Ó Pai, meu Estado sofre!
Morro do Bumba, Angra dos Reis e, agora, Região Serrana.
Ó homem, entenda a mensagem do Pai.
Os frutos ácidos colhidos ao longo das estações precisam madurar. Não se antecipe. Não viole. Deixe a natureza tocar seu curso sem interferir.
Ainda há chance de ser feliz!
Rogoldoni
13 01 2011
rosangelaSgoldoni
Enviado por rosangelaSgoldoni em 17/01/2011
Alterado em 13/09/2012
Copyright © 2011. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários


Imagem de cabeçalho: raneko/flickr