Textos


Da Quarentena ao Poema


 
Aquela solidão não agendada
andava desconfortável.
Obedecia aos chamados do racional constituído
em conselhos de pressa por isolamento de um vírus.
Entregou sua liberdade às rédeas
de alguns sintomas e sentou-se ao abrigo da informação.
Esperou, esperava...
Sonhava com uma vacina que libertasse seu mundo de infectados.
Soprou letras sobre uma tela escura e,
num passe de mágica,
a despeito da máscara,
filtrou versos e ventilou-se um poema.
Sobreviveu à quarentena!
 
Rogoldoni
28 04 2020
https://rascunhosdarogoldoni.blogspot.com/2020/04/da-quarentena-ao-poema.html
 
rosangelaSgoldoni
Enviado por rosangelaSgoldoni em 29/04/2020
Alterado em 29/04/2020
Copyright © 2020. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários


Imagem de cabeçalho: raneko/flickr