Textos


Um Olhar de Esperança

Caminhava...
Não era praia,
circulava no pátio do seu prédio urbano
cercado por um resquício de mata.
Observara o coqueiro em seu esplendor,
apesar do inverno,
naquela manhã um tanto embaçada.
O mistério das suas folhas
meio pendentes,
meio altivas,
eram realçadas
pelo balançar ao sopro
da brisa leve e perfumada.
As maritacas sobrevoavam agitadas,
celebrando o ar puro que as envolvia  
em plena pandemia de vírus
(tempos de gente engaiolada em suas casas).
Ela caminhava,
ia e voltava
no concreto da marcha,
com um olhar de esperança...
 
Rogoldoni
26 05 2020


 
rosangelaSgoldoni
Enviado por rosangelaSgoldoni em 26/05/2020
Copyright © 2020. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários


Imagem de cabeçalho: raneko/flickr